Eduardo Motta foi “o cara” na 3ª etapa do Hang Loose Surf Attack 2017

Surfista de Guarujá venceu as categorias mirim e júnior e também garantiu a sua primeira nota dez / Foto: Munir El HageSurfista de Guarujá venceu as categorias mirim e júnior e também garantiu a sua primeira nota dez / Foto: Munir El Hage

São Paulo - Na gíria esportiva, ele fez “barba, cabelo e bigode”. Eduardo Motta, de Guarujá, foi o grande nome na 3ª etapa do Nossolar apresenta Hang Loose Surf Attack, encerrada neste domingo (27), na Praia Grande, em Ubatuba. Venceu, com excelência, as categorias júnior (sub18) e mirim (sub16), com direito a comemorar a sua primeira nota dez na carreira.
 
Também comemoram as vitórias no evento Ryan Coelho, que é do Paraná e mora em São Sebastião, na categoria petit (sub10), Sunnny Pires, de Búzios/RJ, na estreante, sub12, e Luiz Mendes, de Barra do Sul/SC, na iniciante (sub14). Mendes também chegou a duas finais, sendo o terceiro na mirim e assim como Mottinha garantiu um dez unânime na competição.
 
Outro atleta que garantiu a nota máxima na disputa foi Roberto Alves, de Santos, quarto na estreante. Por cidades, a disputa foi acirrada, com os “donos da casa” levando a melhor, sobre São Sebastião. Guarujá, mesmo com as duas vitórias de Eduardo Motta, terminou em terceiro lugar.
 
A competição contou com boas ondas de até 1,5 metro e sol e foi marcada por grandes apresentações. Mas sem dúvida, a grande performance ficou para Eduardo Motta. Há um mês ele estava sem surfar, devido a uma fratura no ombro direito, mas mostrou estar totalmente recuperado e em excelente forma.
 
Chegou em duas finais e venceu e convenceu em ambas. Na mirim, tirou um 9,5, somando 17 pontos de 20 possíveis, sem ser ameaçado. Nesta final, Daniel Adisaka acabou abanando a disputa, depois de se chocar com a própria prancha e sofrer um corte próximo ao olho esquerdo. Mesmo assim, manteve a liderança do ranking.
 
Depois, na júnior, Mottinha teve como grande rival o atual campeão paulista da categoria, Alax Soares, também de Guarujá. A vitória foi consolidada na terceira onda, com nota 8,40, mas a emoção foi garantida até os momentos decisivos. O catarinense Guilherme Marques, muito bem na etapa, garantiu a melhor nota da bateria, 8,60 e voltou à briga, tentou uma nova onda mas não foi suficiente.
 
Faltando 15 segundos para o término, Alax pegou uma boa onda de direita, da série, mas caiu. Mesmo assim, a comemoração foi dupla, com os dois surfistas de Guarujá carregados nos ombros. “Estou muito feliz. Fiquei um mês parado e voltei com tudo. Graças a Deus foi tudo certo hoje. Minha estrela brilhou. Esse campeonato vai entrar na história para mim, porque consegui a minha primeira nota dez”, vibrou o surfista da Prainha Branca, de 15 anos.
 
Alax Soares, que fez a sua terceira final, disparou no ranking e está próximo do bicampeonato estadual, enalteceu a performance do companheiro de cidade. “Tenho de destacar o Dudu que foi um monstro hoje. Voltando de lesão séria e surfou muito”, comentou o segundo colocado.
 
Quem também festejou muito foi Luiz Mendes. Na primeira final do dia deu um show, com notas nove e 8,15, para chegar aos 17,15. O cearense Cauã Costa chegou perto e terminou com 16 pontos. Depois ainda fez a final da mirim, terminando em terceiro. “Quando vi o mar, sabia que podia chegar nas duas finais. Só não esperava tantas notas altas, incluindo o dez. Estou muito feliz, porque estava sempre batendo na trave e soltei meu surf para ser campeão”, disse o atual líder do Brasileiro na categoria.
 
Na estreante, Sunny Pires foi outro talento comemorando. Na final, ele teve uma disputa boa contra o atual campeão paulista da categoria, Ryan Kainalo, de Ubatuba. Saiu na frente, viu o rival assumir o primeiro lugar e já na areia recebeu a notícia da virada. “Nunca fiquei tão nervoso, nem tinha conseguido uma virada dessas. Foi irado. Gostei muito, porque esse é o melhor campeonato do Brasil”, falou o simpático Sunny, de 12 anos. No ranking, Guilherme Fernandes, de Ubatuba, segue na ponta.
 
Já na petit, o catarinense Antonio Vitorino liderou boa parte da bateria, mas Ryan garantiu uma boa onda no finalzinho, suficiente para garantir a sua primeira vitória no Paulista. “Quero agradecer a Deus, aos meus pais, meus patrocinadores e meu técnico, o Alex Leco, que entrou no mar comigo e me deu segurança”, destacou o envergonhado Ryan, de dez anos, que se mudou do Paraná para Maresias, para integrar o Instituto Gabriel Medina. No ranking, Murillo Coura, seu companheiro de Instituto, é o líder, empatado com Daniel Duarte, de Bertioga.
 
Se no mar, os surfistas deram grandes shows nas ondas, na areia a festa foi grande também entre as torcidas das cidades e nas brincadeiras realizadas pela Hang Loose, comandadas por Julio Ozório, o Bro, como cabo de guerra, futebol, pebolim e ping pong, além da distribuição de brindes e a pintura de pranchas, com Jefferson Guedes, o Jeffinho.
 
Os resultados completos da etapa, bem como rankings estão disponíveis no link hangloose.com.br/surfattack2017 e no site da Federação Paulista de Surf, o www.fpsurf.com.br. A quarta e última etapa do Circuito está marcada para os dias 14 e 15 de outubro, em Guarujá.
 
RESULTADOS DA 3ª ETAPA 
 
CATEGORIA JÚNIOR (ATÉ 18 ANOS)
1 Eduardo Motta - Guarujá
2 Alax Soares – Guarujá
3 Guilherme Marques – SC
4 João Pedro Costa – São Sebastião
 
CATEGORIA MIRIM (ATÉ 16 ANOS)
1 Eduardo Motta - Guarujá
2 Wallace Vasco – SC
3 Luiz Mendes - SC
4 Daniel Adisaka – Ubatuba
 
CATEGORIA INICIANTE (ATÉ 14 ANOS)
1 Luiz Mendes - SC
2 Cauã Costa – CE
3 Diego Aguiar – Ubatuba
4 Kainan Meira - PR
 
CATEGORIA ESTREANTE (ATÉ 12 ANOS)
1 Sunny Pires – RJ
2 Ryan Kainalo - Ubatuba
3 Guilherme Fernandes – Ubatuba
4 Roberto Alves - Santos
 
CATEGORIA PETIT (ATÉ 10 ANOS)
1 Ryan Coelho – PR
2 Antonio Vitorino – SC
3 Anuar Chiah – PR
4 Ryan Araújo - Guarujá
 
CIDADES
1 Ubatuba
2 São Sebastião
3 Guarujá
4 Praia Grande
 
RANKING APÓS 3 ETAPAS
 
CATEGORIA JÚNIOR (ATÉ 18 ANOS)
1 Alax Soares – Guarujá – 2.610
2 Wallace Vasco – SC – 2.011
3 Ihgor Sant’Ana – Guarujá – 1.961
4 Kauã Terra – Ubatuba – 1.522
 
CATEGORIA MIRIM (ATÉ 16 ANOS)
1 Daniel Adisaka – Ubatuba – 2.159
2 Eduardo Motta – Guarujá – 2.000
3 Fernando John John – São Sebastião – 1.843
4 Wallace Vasco – SC – 1.790
 
CATEGORIA INICIANTE (ATÉ 14 ANOS)
1 Cauã Costa – CE – 2.629
2 Diego Aguiar – Ubatuba – 2.466
3 Caio Costa – São Sebastião – 2.160
4 Luiz Mendes – SC – 1.860
 
CATEGORIA ESTREANTE (ATÉ 12 ANOS)
1 Guilherme Fernandes – Ubatuba – 2.276
2 Roberto Alves – Santos – 2.056
3 Ryan Kainalo – Ubatuba – 1.900
3 Sunny Pires – RJ – 1.900
 
CATEGORIA PETIT (ATÉ 10 ANOS)
1 Murillo Coura – São Sebastião – 2.556
1 Daniel Duarte – Bertioga – 2.556
3 Ryan Coelho – PR – 2.539
4 Anuar Chiah – PR – 1.896
 
CIDADES
1 Ubatuba – 2.800
2 São Sebastião – 2.710
3 Guarujá – 2.620
4 Praia Grande – 1.975
 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook