Falta de ondas transfere o Tour Hang Loose Japan Trials de Maresias para Ubatuba

Etapa que definirá a seleção para o Mundial Júnior no Japão será disputada a partir de quarta-feira / Foto: Renato BoulosEtapa que definirá a seleção para o Mundial Júnior no Japão será disputada a partir de quarta-feira / Foto: Renato Boulos

São Paulo - Com a previsão apontando falta de ondas durante toda a semana, o CBSurf Tour Hang Loose Japan Trials será transferido da Praia de Maresias, em São Sebastião, para a Praia Grande, em Ubatuba.
 
A decisão foi divulgada neste domingo (23) pelo diretor de provas da CBSurf, Marcos Bukão, com anuência do presidente da entidade, Adalvo Argolo, e em parceria com o presidente da Federação Paulista de Surf, Sílvio da Silva, o Silvério.
 
Com a mudança, a competição terá início na quarta-feira (26). O evento é o mais importante do ano para a nova geração do surf brasileiro, por definir a seleção que disputará o Mundial Júnior da International Surfing Association (ISA), em setembro, no Japão, no mesmo palco que receberá a estreia do surf como modalidade olímpica nos Jogos de 2020.
A distância entre Maresias e o novo “palco” é de exatos 100 quilômetros, com deslocamento fácil. Além disso, a Prefeitura de Ubatuba junto com a Associação Ubatuba de Surf (AUS) estão apoiando a mudança, conseguindo um pacote especial de hospedagem para os atletas e acompanhantes da disputa, no Hotel Ubatuba Praia Grande (UPG), bem em frente ao pico.
 
“Avaliamos muito as previsões, todas as alternativas e, infelizmente, as condições não estão favoráveis em Maresias. A competição definirá o time brasileiro e precisamos oferecer um cenário propício para boas disputas”, afirmou Bukão. “Gostaríamos muito de fazer a etapa em São Sebastião, que abriu as portas para este grande evento, mas temos de pensar nos atletas. Havia o risco de cancelarmos a etapa e esta é a forma de garantirmos que o campeonato seja realizado”, destacou Silvério.
 
Os dois agradeceram o total apoio disponibilizado pela Prefeitura de São Sebastião, Associação de Surf de São Sebastião, Associação de Surf de Maresias, o Instituto Gabriel Medina, que forneceria o segundo palanque para as disputas, e a Pousada Tambayba. “Todos não mediram esforços para que o campeonato brasileiro voltasse a ser realizado em São Paulo”, disse Silvério.
 
Bukão também lamentou Maresias não ser a sede da etapa e reforçou o agradecimento e esforço de São Sebastião. “Temos um profundo respeito pela Prefeitura, pelas associações de Surf de São Sebastião e de Maresias que fizeram tudo ao seu alcance para manter a etapa em Maresias depois de vários anos que São Paulo estava fora do Circuito. E agradecemos muito a dedicação e, acima de tudo, rapidez da AUS com a Prefeitura para que o evento tivesse essa excelente alternativa”, complementou.
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook