Diego Cabrera e Ayaka Suzuki são os campeões do Itacoatiara Pro 2017

Diego Cabrera (foto) superou português Dino Carmo na decisão. Nelson Flores levou na Pro Junior, enquanto Ayaka venceu a brasileira Nicole Calheiros / Foto: Tony D´Andrea/Itacoatiara ProDiego Cabrera (foto) superou português Dino Carmo na decisão. Nelson Flores levou na Pro Junior, enquanto Ayaka venceu a brasileira Nicole Calheiros / Foto: Tony D´Andrea/Itacoatiara Pro

Rio de Janeiro - O canário Diego Cabrera, a japonesa Ayaka Suzuki e o chileno Nelson Flores conquistaram nessa sexta-feira os títulos do Itacoatiara Pro 2017. Na principal disputa do dia, Diego levou a melhor sobre Dino Carmo de Portugal no último dia de competição em Niterói, enquanto Ayaka bateu a brasileira Nicole Calheiros na decisão. Mais uma vez o tabu se manteve e pelo sexto ano consecutivo um estrangeiro levou o título entre os homens.
 
Na disputa que consagrou mais um inédito campeão na etapa brasileira, o atleta das Ilhas Canárias Diego Cabrera, venceu o português Dino Carmo em uma disputa digna de uma final. Mais consistente, Cabrera somou 14.25, contra 11.25 de Dino e faturou o título principal do evento. "Acho que esse é o dia mais feliz da minha vida. Ganhar em Itacoatiara, uma praia que eu gosto muito de surfar, me deixa muito feliz. Gostaria de agradecer a todos que me ajudaram a estar aqui, principalmente à Deus. Obrigado, Brasil!", desabafou o campeão que lembrou durante a comemoração de um acidente que quase custou a sua vida, quando estava surfando em Arica, no Chile, em 2012. Na ocasião, o atleta teve um derrame e precisou ficar internado por dois meses no hospital.
 
Já na bateria que definiu o terceiro, o atleta da África do Sul, Iain Campbell, venceu o havaiano Dave Hubband, com uma pontuação de 14.25 contra 10.90.
 
Japonesa conquista o título em Itacoatiara -Depois do vice em 2016, a japonesa Ayaka Suzuki sagrou-se campeã da edição 2017 do Itacoatiara Pro, ao vencer na grande final a carioca Nicole Calheiros. A disputa teve início com um breve período sem boas ondas, mas na primeira metade, o mar trouxe as ondas e a brasileira saiu na frente, mas, na sequência da disputa, a japonesa teve uma boa sequência, somou 10.50 contra 7.65 e faturou o título. 
 
"Acabei de surfar minha última série e as ondas estavam meio loucas hoje. Tive que esperar bastante para pegar uma onda boa. E eu estava esperando muito, mas eu finalmente peguei uma onda boa. Mas a última foi 6.5, e isto é bom. E ela veio tão perto da areia que eu fiquei muito cansada", comentou a japonesa que já venceu duas vezes nas lendárias ondas de Pipeline.
 
Chileno leva a melhor no Pro Junior - Com dois brasileiros e dois chilenos na final do Pro Junior, a disputa foi eletrizante, tendo como campeão o chileno Nelson Flores, que somou 14.10, contra 13.95 de Luan Tavares que ficou em segundo. Cristobal Fernandez (Chile) e Igor de Almeida (Brasil), ficaram em terceiro e quarto respectivamente. "É uma sensação indescritível ganhar essa etapa do Mundial, estou muito contente. Foi uma disputa muito difícil, com bons competidores e graças a Deus consegui sair vitorioso", festejou o atleta de 17 anos.
 
Organização avalia como positiva a realização do Itacoatiara Pro - Em um evento que teve de tudo, o Itacoatiara Pro mais uma vez mostrou a sua força, atraiu o público e deu um verdadeiro show de bodyboard.
 
"Foi um evento sensacional e estou muito feliz por trazer o Itacoatiara Pro mais um ano. Conseguimos ter um evento sólido, com credibilidade, onde os atletas têm segurança do que será apresentado. Apesar de ter chovido bastante, o mar hoje estava bem bacana. A chuva segurou o vento que estava previsto para hoje, então o nosso espetáculo é voltado para o rendimento dos atletas e isso nós conseguimos oferecer para eles. A competição sempre aconteceu nas melhores condiçoes para que eles pudessem mostrar tudo que sabem. A minha avaliação é superpositiva e eu gostaria de agradecer a todos que nos assistiram e tiveram alguma participação e que o Itacoatiara Pro está firme e forte para os próximos anos", comentou o organizador do evento, Giuliano Lara.
 
"Acho que o resultado final foi muito bom, todas as áreas da praia foram utilizadas. Hoje não foi um dia tão grande, mas foi o melhor dia de qualidade de onda, tanto que as baterias mais disputadas saíram hoje. Dentro do previsto o evento foi um sucesso e Itacoatiara não decepciona nunca e ganhou que teve mais garra", analisou Chico Garritano, Head Judge do Circuito Mundial da APB.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook