Medalhistas olímpicos celebram 119 anos do E.C. Pinheiros

Medalhistas olímpicos conduzem bandeira / Foto: Ricardo Bufolin / ECP Medalhistas olímpicos conduzem bandeira / Foto: Ricardo Bufolin / ECP

São Paulo - O fim de semana foi repleto de comemorações dos 119 anos do Esporte Clube Pinheiros, considerado o mais olímpico entre os clubes do País. O destaque entre as ações de aniversário foi o tradicional desfile de atletas na pista de atletismo com arquibancadas lotadas pelos associados e área vip tomada por diretores e atletas.  
 
Todas as modalidades desenvolvidas no Pinheiros estiveram representadas por medalhistas olímpicos e pan-americanos, atletas das categorias de base e veteranos. A apresentação contou com fanfarra de estudantes de Atibaia e a Banda Rod Hanna, que após o desfile fez um show para os associados. 
 
No embalo dos três ouros conquistados no Troféu José Finkel de Natação, com sede no Pinheiros, o campeão olímpico Cesar Cielo abriu o desfile ao lado da esposa Kelly e do filho Thomas. “Foi uma semana perfeita, maravilhosa. Vitória no Finkel, vaga para o Mundial da China e agora mais uma homenagem pelos dez anos do ouro olímpico nos Jogos de Pequim. Eu competia pelo Pinheiros em 2008 e foi aqui também que bati o recorde mundial dos 50m livre no ano seguinte”, recordou o campeão.  
  
Cielo ratificou que pretende encerrar a carreira após o Mundial em Piscina Curta, em dezembro, na China, mas permanecerá com sentimento único pelo Pinheiros. “É um clube que todos relacionam com a natação, inclusive nos outros países. Como atleta, posso assegurar que é sem dúvida o melhor clube do Brasil. Meu filho está com três anos e frequenta o maternal na Escolinha da Tia Lucy (instalada no Pinheiros) e em breve entrará na natação”, contou o pinheirense Cielo.    
 
O judoca vice-campeão olímpico, Douglas Vieira, ajudou a conduzir a bandeira brasileira e demonstrou máximo entusiasmo pela instituição que o acolheu. “O Pinheiros é o clube do meu coração. Entrei em 1981 e conquistei a medalha de prata em 1984, nos Jogos de Los Angeles. Toda minha formação foi aqui. Carregar a bandeira do Brasil no desfile é um reconhecimento junto aos atletas e associados. Os mais jovens precisam saber da história do nosso esporte para que possam se espelhar”.
 
O ginasta Arthur Nory também teve o privilégio de levar a bandeira do País pela pista de atletismo e expressou seu sentimento pelo Pinheiros. “É mais um dos momentos felizes que este clube me proporciona. É super importante esse envolvimento entre clube e atleta. Comecei a treinar aos 11 anos e já estou há 13 no Pinheiros. É incrível ver a evolução de todas as modalidades. Sou pinheirense raiz”, afirmou o medalhista de bronze da ginástica artística nos Jogos Rio 2016.   
 
Veja Também: 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook