Time Brasil é o terceiro a desfilar na abertura dos Jogos Sul-americanos

Delegação brasileira na Bolívia / Foto: DivulgaçãoDelegação brasileira na Bolívia / Foto: Divulgação

Bolívia - Com a carateca Valéria Kumizaki como porta-bandeira, a delegação brasileira é a terceira a desfilar na Cerimônia de Abertura dos Jogos, marcada para às 20h (de Brasília) deste sábado, dia 26, no estádio Félix Capriles, em Cochabamba. Antes da abertura, na manhã do sábado, atletas de badminton, boliche e vela iniciam a participação nos Jogos.
 
Com uma delegação formada por 316 atletas, a sétima em quantidade entre os 14 países participantes, o Time Brasil tem como foco principal a classificação de atletas e equipes para o Pan de Lima, no ano que vem. A competição continental serve como etapa seletiva para os Jogos Pan-americanos em 12 esportes: atletismo, boliche, ciclismo, handebol, hóquei sobre grama, karatê, natação, pentatlo moderno, rugby, tiro esportivo, triatlo e wrestling.   
 
“Nossa expectativa é muito boa para o início dos Jogos. Estamos confiantes de que vamos iniciar o processo de classificação para os Jogos Pan-americanos com bastante qualidade”, disse o chefe da missão brasileira, Marco La Porta.
 
Apesar de formada por uma maioria de atletas jovens, a delegação brasileira apresenta também vários destaques do cenário internacional, entre eles medalhistas olímpicos como Arthur Zanetti (ginástica artística), Isaquias Queiroz e Erlon Souza (canoagem) e Maicon Andrade (taekwondo), e também campeões mundiais como Douglas Brose (karatê) e Deonise Fachinello (handebol), entre outros.
 
Deonise Fachinello é remanescente da Seleção Brasileira campeã mundial de handebol em 2013. Além do torneio em Cochabamba valer uma vaga nos Jogos Pan-americanos para os dois primeiros colocados, a atleta destaca a oportunidade de dar experiência às jovens atletas da renovada equipe nacional.
 
“Nosso maior objetivo é alcançar a vaga para Lima, mas é também dar experiência às novas atletas e incorporar a filosofia do nosso novo treinador, o espanhol Jorge Dueñas”, disse Deonise, destacando Argentina e Chile como os principais adversários na disputa pelo ouro. 
 
Antes da Cerimônia de Abertura, badminton, boliche e vela iniciam as disputas neste sábado. Fabiana Silva, Luana Vicente, Artur Pomoceno e Ygor Coelho representam o Brasil no torneio de equipes do badminton, a partir das 10h (de Brasília). No mesmo horário começa a competição da classe snipe da vela, com Juliana Duque e Rafael Rizzat representando o Time Brasil. Marcelo Suartz e Renan Zoghaib iniciam a participação no boliche, que será disputado na capital La Paz.
 
Aos 21 anos, Ygor Coelho não vê a hora de começar sua participação no torneio de badminton. O carioca, primeiro colocado do ranking das Américas e 33º do ranking mundial, foi um dos primeiros brasileiros a chegar a Cochabamba. O período de treinamento na altitude boliviana foi importante. “A peteca está muito rápida pelas condições de Cochabamba. Foi bom chegar cedo para forçar a adaptação”, disse o atleta. “Minha expectativa aqui é conquistar a medalha de ouro”, afirmou Ygor, que se prepara para o mundial da modalidade em julho, na China. 
 
Os Jogos Sul-americanos Cochabamba 2018 terão aproximadamente 4.350 atletas de 14 países em disputas de 49 modalidades e 376 provas em 43 instalações esportivas. O desfile da Cerimônia de Abertura obedece à ordem alfabética dos países. Como a Bolívia, dona da casa, encerra o cortejo dos atletas, o Brasil desfilará após Argentina e Aruba.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook