Outubro Rosa leva atletas para avaliações no Laboratório Olímpico

Além das dicas de prevenção ao câncer de mama, mote da campanha mundial, a médica realizou exames de rotina, com o objetivo de contribuir para a melhor performance das mulheres no campo de jogo / Foto: Rafael Bello/COBAlém das dicas de prevenção ao câncer de mama, mote da campanha mundial, a médica realizou exames de rotina, com o objetivo de contribuir para a melhor performance das mulheres no campo de jogo / Foto: Rafael Bello/COB

Rio de Janeiro - O principal centro de ciências do esporte no país aderiu à campanha Outubro Rosa. Nesta segunda-feira, dia 30, o Laboratório do Comitê Olímpico do Brasil (COB) recebeu nove atletas de diferentes modalidades para um dia de avaliações com a médica ginecologista Tathiana Parmigiano. Além das dicas de prevenção ao câncer de mama, mote da campanha mundial, a médica, que trabalha em parceria com o Time Brasil desde 2011, realizou exames de rotina, com o objetivo de contribuir para a melhor performance das mulheres no campo de jogo. 
 
Ao longo dos seis anos em que realiza o trabalho de ginecologia aplicada ao esporte, Tathiana já atendeu atletas de 10 modalidades olímpicas diferentes, muitas delas medalhistas olímpicas e mundiais. “A ideia da ginecologia do esporte é dar um atendimento individualizado da mulher atleta. Antes, mulheres e homens passavam pelos mesmos processos de avaliações, e desde 2011, o COB tem dado esse atendimento particularizado com as meninas, não só aqui, no laboratório, mas também nas grandes missões, como Jogos Olímpicos”, comentou Tathiana.
 
A ginecologista ressaltou a importância do Laboratório Olímpico como um espaço central para o intercâmbio entre as mais diferentes especialidades científicas, em prol do melhor desempenho dos atletas. “De um tempo para cá, temos conseguido, com o Laboratório Olímpico, fazer essas avaliações em um ambiente em que outros profissionais estão por perto. Existe, então, uma troca de informações, visando cuidar da saúde das atletas e  também da performance. Isso tem dado resultados muito positivos”, elogiou a médica, destacando ainda que o Brasil é um dos únicos países que possui uma ginecologista especializada no esporte em suas delegações. 
 
Esse serviço pioneiro oferecido pelo COB auxilia as atletas a controlar seus ciclos menstruais, conciliando com a rotina de treinamentos intensos e competições ao longo do ano. Tathiana também se preocupa em apoiar as atletas na prevenção de uma gestação indesejada. “Sabemos que há influência do ciclo menstrual no rendimento esportivo. É aí que atuamos, dando a oportunidade para que elas possam competir na fase do ciclo em que se sentem mais fortes. As meninas têm aprendido que elas podem escolher, com autoconhecimento, e nessa troca de informações eu tento proporcionar que elas possam competir da melhor maneira possível, sem que a menstruação atrapalhe”, explicou Tathiana.
 
Nove atletas de diferentes modalidades passaram pelo Laboratório Olímpico nesta segunda-feira. “Acho a ideia de ter uma ginecologista esportiva inovadora. A Tathtiana tem uma pegada totalmente diferente dos médicos comuns. É mais descontraída e já sabe das nossas rotinas e necessidades de treinamentos. Ela entende o que a gente passa e nos traz segurança de passar as coisas pra ela. Isso nos ajuda muito”, destacou a atleta de saltos ornamentais, Ingrid Oliveira.
 
“Esse suporte da ginecologista é muito importante pra gente, que está sempre nos ginásios treinando, pois nos ajuda a prevenir doenças, dando dicas importantes e ensinando muito”, afirmou a jovem ginasta Flavia Saraiva, de 18 anos. 
 
Sobre o Outubro Rosa, Tathiana Parmigiano deu algumas dicas que se aplicam a todas as mulheres. 
 
“A ideia do Outubro Rosa é chamar a atenção para os cuidados da saúde feminina. Às vezes, na correria do dia a dia, as pessoas não fazem a prevenção do câncer de mama, que acomete muitas mulheres. Mas, se detectado precocemente, a gente cura. É uma campanha tão bonita, que faz a diferenças. As atletas, muitas vezes são jovens para fazer mamografia, mas só a ideia de ter esse cuidado ginecológico desde cedo faz com que no futuro elas deem importância à sua própria saúde”, enfatizou Tathiana. “Um estilo de vida saudável, que inclui dieta balanceada e exercício físico regular, são os maiores aliados da nossa saúde. A prática de atividade física está associada de maneira positiva à prevenção, enquanto o sedentarismo aumenta o risco de vários tipos de câncer, incluindo o de mama”, completou a ginecologista e ex-atleta de natação e polo aquático. 
 
Parte integrante do Centro de Treinamento Time Brasil, o Laboratório Olímpico está instalado no Parque Aquático Maria Lenk, no Parque Olímpico da Barra, e funciona desde fevereiro de 2017. Até o momento, mais de 250 atletas de 14 diferentes modalidades já foram atendidos, totalizando em torno de 2.060 avaliações em 13 diferentes áreas de atuação.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook