Fabrizio Bourguignon e Mirlene Picin são campeões brasileiros de Biathlon de Inverno

Atletas disputaram ainda a Copa Sul-Americana da modalidade e prova de Cross Country no Chile / Foto: DivulgaçãoAtletas disputaram ainda a Copa Sul-Americana da modalidade e prova de Cross Country no Chile / Foto: Divulgação

Chile - A quase 3000 metros na altitude de Portillo (Chile), aconteceu entre o último sábado (05) e esta segunda (07) a 11ª edição do Campeonato Brasileiro de Biathlon de Inverno, competição que define seus campeões anualmente em meio à Copa Sul-Americana da modalidade.
 
Neste ano, as provas de Sprint, com distâncias de 10km (masculino) e 7,5km (feminino),  consagraram Fabrizio Bourguignon e Mirlene Picin como campeões nacionais.
 
Com bom tempo de preparação em solo chileno pré-competição, que contou, inclusive, com participação em prova não-oficial de Ski Cross Country na última sexta (04), Bourguignon e Picin tiveram a companhia de seus parceiros de equipe Leandro Lutz e do jovem Lucas Martins. Como destaque, na prova de 10km entre as mulheres, Picin faturou o bronze, ficando atrás de Cecilia Dominguez (Argentina) e Claudia Salcedo (Chile). 
 
Passada a prova de Ski Cross Country e foco ajustado para o Biathlon, no sábado os atletas encararam prova de Sprint com duas paradas para tiro. Escolhidas para definir os campeões brasileiros, as provas reuniram competidores de Chile, Argentina e Brasil. Além de se sagrar campeã brasileira, Picin pode comemorar também o pódio sul-americano, com medalha de bronze, seguindo a campeã argentina Dominguez e a vice-campeã chilena Salcedo.
 
“O maior desafio aqui, sem dúvidas, é a altitude. Submeter-se a um grande esforço a quase 3000 metros de altitude não é tarefa fácil, mas acredito que consegui colocar em prática os últimos três meses de treinos e brigar igualmente com as militares chilenas e argentinas. Evolui bastante, mas ainda há muita coisa pra ajustar e aprender. Fiquei bem satisfeita com os resultados, embora o aproveitamento no tiro tenha me impossibilitado de brigar pelo ouro sul-americano”, pontuou a biatleta brasileira. 
 
Na prova masculina de Sprint, com melhor desempenho nos tiros em relação aos seus companheiros, Bourguignon se tornou campeão brasileiro, seguido por Leandro Lutz e Lucas Martins. Ambos ainda disputaram nesta segunda o Mass Start de 12,5km da Copa Sul-Americana e, novamente, Bourguignon foi o melhor brasileiro, com a 7ª posição. 
 
“Este ano chegamos com alguns dias de antecedência para nos aclimatarmos, o que foi um diferencial. Na prova de Mass Start, pegamos uma pista mais pesada, pois a neve estava mais solta e não compacta. Estou contente por ter atirado muito bem hoje, fui o segundo melhor nesse quesito, com apenas 5 erros em 20 tiros. Cheguei bem inteiro e este ano estou me sentindo muito bem fisicamente. Foi o meu melhor resultado em Sul-Americanos”, avaliou Bourguignon.
 
Na prova feminina de Mass Start, distância de 10km, Mirlene Picin foi ao pódio novamente, com outro bronze, fechando sua passagem por Portillo com três medalhas em três disputas. 
 
Confira as classificações finais: 
 
Campeonato Brasileiro de Biathlon 
 
Masculino - Sprint (10km) - 05 de agosto
1º Fabrizio Bourguignon
2º Leandro Lutz
3º Lucas Martins
 
Feminino - Sprint (7,5km) - 05 de agosto
1º Mirlene Picin 
 
Copa Sul-Americana de Biathlon
 
Masculino - Sprint (10km) - 05 de agosto
1º Axel Ciuffo (Argentina)
2º Damian Barcos (Argentina)
3º Yonathan Fernández (Chile)
11º Fabrizio Bourguignon (Brasil)
12º Leandro Lutz (Brasil)
14º Lucas Martins (Brasil)
 
Feminino - Sprint (7,5km) - 05 de agosto
1º Cecilia Dominguez (Argentina)
2º Claudia Salcedo (Chile)
3º Mirlene Picin (Brasil)
 
Masculino - Mass Start (12,5km) - 07 de agosto
1º Axel Ciuffo (Argentina)
2º Damian Barcos (Argentina)
3º Yonathan Fernández (Chile)
7º Fabrizio Bourguignon (Brasil)
11º Leandro Lutz (Brasil)
15º Lucas Martins (Brasil)
 
Feminino - Mass Start (10km) - 07 de agosto
1º Cecilia Dominguez (Argentina)
2º Claudia Salcedo (Chile)
3º Mirlene Picin (Brasil)
 
Thomaz Moraes brilha com medalhas de prata no Mundial de Jovens de Atletismo - Aniversariante desta segunda (07), Thomaz Moraes, promessa do Para Cross Country Standing que completou 16 anos, fez história na 1ª edição do Mundial de Jovens de Atletismo Paralímpico ao faturar duas medalhas de prata. Convocado para a competição em Notwill (Suíça) pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Moraes ajudou o país a finalizar com a 7ª colocação no quadro geral.
 
Na prova de Salto em Distância (categoria T47) realizada na última sexta (04), o jovem atleta de Jundiaí-SP faturou a prata. No mesmo dia, por pouco também não foi ao pódio nos 100m, ficando na quarta colocação. No sábado (05), foi a vez da prova de 400m e nova medalha de prata. 
 
“Encerrei minha participação com duas pratas. Foram minhas melhores marcas pessoais nos 100 e 400m. Gostaria de agradecer a todos que me apoiam e torcem por mim..”, disse Moraes em vídeo divulgado no seu perfil de Facebook. 
 
Thomaz Moraes aos 16 anos pode fazer história em 2018, caso garanta a classificação para os Jogos Paralímpicos de Inverno de PyeongChang (Coréia do Sul). O índice técnico ele já tem, após marca registrada na 1ª etapa da Copa do Mundo de Para Cross Country, em Lviv (Ucrânia), no início do ano.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook