Esgrima do Brasil faz história e chega pela primeira vez ás quartas

Guilherme Toldo venceu três duelos e por pouco não brigou pela medalha no florete / Foto: Wander Roberto/Exemplus/COBGuilherme Toldo venceu três duelos e por pouco não brigou pela medalha no florete / Foto: Wander Roberto/Exemplus/COB

Rio de Janeiro - Assim como no feminino, a esgrima masculina do Brasil também já conseguiu nestes primeiros dias de Jogos a sua melhor colocação da história em participações olímpicas.
 
O gaúcho Guilherme Toldo, o popular Pica-Pau, chegou às quartas de final do florete individual masculino, quando acabou sendo derrotado pelo italiano Daniele Garozzo por 15 a 8. Nos três primeiros duelos disputados neste domingo, 7 de agosto, na Arena Carioca 3, Guilherme derrotou o austríaco Rene Franz por 15 a 14, o japonês Yuki Ota (segundo do ranking e atual campeão mundial) por 15 a 13 e o honconguês Kl Cheung por 15 a 10. 
 
“É evidente que chegando tão longe a gente sempre pensa na medalha. Ninguém vem para uma Olimpíada para passear e eu também não vim aqui para voltar com peito vazio. Mas não posso deixar de comemorar o meu resultado”, resignou-se o esgrimista brasileiro, que nos Jogos de Londres 2012 ganhou apenas um combate e não conseguiu chegar sequer à segunda rodada.   
 
A presença da torcida brasileira impressionou positivamente. Segundo Guilherme, uma energia muito grande que veio das arquibancadas com direito a gritos que mais pareciam de um estádio de futebol. “Esse apoio da torcida foi fundamental para que pudesse chegar onde cheguei. Jogar em casa proporciona esse tipo de festa”, frisou.  
 
Guilherme fez questão de ressaltar que os Jogos Rio 2016 não serão uma espécie de “divisor de águas” para a esgrima no país. “Não é o somente o fator Rio que está nos favorecendo. Há um trabalho sério que vem sendo realizado nos últimos anos e espero que a esgrima possa ser mais valorizada e conhecida daqui para frente no Brasil. Tomara que o torcedor se apaixone pela esgrima como é apaixonado pelo futebol”, disse o gremista Guilherme.
 
O atleta brasileiro confessou que sua torcida agora será pelo algoz italiano Daniele Garozzo, que o derrotou nas quartas de final no florete individual masculino. “Ele é um cara forte, moramos em Roma e treinamos juntos por quatro no mesmo clube e com o mesmo mestre. Vou colocar todas as minhas fichas nele porque mereceu ter ficado entre os quatro melhores”, finalizou Guilherme.  
 
Os demais brasileiros em ação neste domingo no torneio do florete individual masculino foram: Henrique Marques, eliminado pelo egípcio Essam Mohamed (15 a 8) ainda na primeira fase; e o franco-brasileiro Ghislain Perrier, que caiu na segunda fase para o chinês Ma Jianfei por 15 a 14.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook