'Cearense da França' é bronze e aprende português: "abestado"

Perrier brinca com gírias cearenses / Foto: Reprodução / ESPNPerrier brinca com gírias cearenses / Foto: Reprodução / ESPN

Rio de Janeiro - Ghislain Perrier tem esse nome assim, europeu, mas nasceu no Brasil, especificamente no Ceará. Adotado por pais franceses quando tinha dois anos, o atleta hoje é referência na esgrima brasileira - compete pelo País desde 2013 - e acaba de deixar sua marca em Toronto 2015, com uma medalha de bronze. 

Aos 28 anos, o esgrimista franco-brasileiro ainda não fala bem o português. Em bate-papo com a reportagem da ESPN, Perrier entrou na brincadeira de palavras e soltou expressões típicas do seu estado como "abestado", "cuma?" e "que diabo é esse?". 

"Eu nasci no Brasil, e fui adotado por uma família francesa quando eu tinha dois anos, por isso eu não falo português ainda. Mas estou tentando aprender. Falo só 'obrigado' e 'estou contente por essa medalha'. Eu estou muito feliz com essa medalha, porque eu tive uma temporada muito difícil", explica Perrier.
 
O atleta conta que não teve um bom desempenho na temporada até aqui. "Não tive resultados tão bons esse ano, comparado com o ano passado, então finalizar a temporada com uma medalha é muito bom. Agora eu posso ir para as férias feliz", continua.
 
O esgrimista foi bronze no florete nesta quarta-feira e ajudou a elevar o patamar da esgrima brasileira. Ele brigará por uma medalha nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, depois de competir pela equipe francesa nos Jogos de Londres 2012. 
 
Perrier é atualmente o 26º colocado no ranking mundial.
 
Veja Também: 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook