Seleção brasileira encerra Pan-americano com sete medalhas

Os pódios do último dia foram os ouros de Laislaine Rocha e Rochele Nunes / Foto: Divulgação CBJOs pódios do último dia foram os ouros de Laislaine Rocha e Rochele Nunes / Foto: Divulgação CBJ

Chile - Neste domingo, dia 11, outros quatro brasileiros subiram ao pódio do Aberto Pan-americano de Santiago, com destaque para Laislaine Rocha (78kg) e Rochele Nunes (+78kg), que se sagraram campeãs do torneio. Leandro Guilheiro (81kg) e Guilherme Schimidt (81kg) fizeram a dobradinha de bronze no meio-médio masculino e o Brasil fechou a competição com sete pódios: três ouros, uma prata e três bronzes.
 
Além das medalhas deste domingo, Diego Santos (66kg) levou o ouro no sábado, 10, ao lado de Gabriella Moraes (63kg) e Luana Costa (57kg), prata e bronze, respectivamente.
 
Caçula da seleção principal, a meio-pesado Laislaine Rocha, de apenas 17 anos, venceu a argentina Lucia Cantero, por ippon, na primeira luta e se classificou para a final, onde desbancou a experiente equatoriana Vanessa Chala, também por ippon, para conquistar sua primeira medalha internacional na classe sênior. 
 
No peso pesado feminino, Rochele Nunes teve o mesmo desempenho de Laislaine vencendo suas duas lutas por ippon para subir ao pódio pela primeira vez nesta temporada. Ela derrotou Marlin Viveros, do Equador, e Mackenzie Williams, dos Estados Unidos, na final. 
 
Já no masculino, o Brasil teve dois representantes no meio-médio (81kg) e ambos terminaram em terceiro lugar. Leandro Guilheiro derrotou Rodrigo Idro (Chile), por ippon, e Danil Neyolov (Canadá) por um waza-ari nas preliminares, mas caiu na semifinal para o argentino Luis Vega ao levar três punições. Na disputa pela medalha, ele conseguiu um waza-ari e ainda forçou três punições ao peruano Luis Angeles para vencer o combate. 
 
O segundo bronze ficou com o novato Guilherme Schimidt, que venceu Alexander Borja, por ippon, na primeira luta (quartas-de-final), mas perdeu na semifinal, também por ippon, para o canadense Alex Marineau, que terminaria campeão nesta categoria. Na luta pela medalha, Guilherme superou o americano Harmik Aghakhani, desclassficado do combate por hansokumake. 
 
"Finalizo esta competição com a terceira colocação. Fico feliz pela experiência que estou tendo aqui. Conviver com atleta olímpico e medalhista você tenta absorver o máximo de conhecimento", disse Schimidt em suas redes sociais referindo-se ao seu companheiro de categoria, Leandro Guilheiro, medalhista olímpico e mundial. 
 
A próxima competição da seleção principal será o Grand Slam de Ecaterimburgo, na Rússia, nos dias 17 e 18 de março.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Curta - EA no Facebook