David Moura e Maria Suelen garantem bronze para no Grand Slam

Judocas bronzeados / Foto: Gabriela Sabau/IJFJudocas bronzeados / Foto: Gabriela Sabau/IJF

Japão - A seleção brasileira de judô encerrou sua participação no Grand Slam de Tóquio, Japão, na madrugada deste domingo, dia 3, com duas medalhas conquistadas pelos pesados David Moura (+100kg) e Maria Suelen Altheman (+78kg). Ambos derrotaram os donos da casa nas disputas pelo bronze do torneio de judô mais tradicional do mundo.
 
Suelen fez quatro lutas para chegar ao pódio. Primeiro, derrotou Fang Ling Chang, de Taipei, por ippon e avançou às quartas, onde foi imobilizada até o ippon pela japonesa Akira Sone. A brasileira conseguiu recuperar-se na repescagem e venceu Sandra Jablonskyte, também por ippon (imobilização), para avançar à disputa de bronze. Na luta pela medalha, Suelen enfrentou outra japonesa, Nami Inamori, e, dessa vez, levou a melhor, batendo a atual campeã asiática por um waza-ari.
 
No masculino, David Moura imobilizou Daniel Allerstorfer, da Áustria, até o ippon e avançou às quartas. A partir daí, David enfrentou três japoneses em sequência para conquistar o bronze. Apenas Kokoro Kageura conseguiu vencer o brasileiro, nas quartas-de-final. Na repescagem, David jogou Takeshi Ojitani por ippon e, na luta pela medalha, imobilizou Daiki Kamikawa para ir ao pódio.
 
Eduardo Bettoni (90kg) também fez boa competição, chegando às semifinais e à disputa pelo bronze, onde acabou caindo para o georgiano Ushangi Margiani. Antes disso, ele foi campeão de sua chave ao superar Jiri Petr (República Tcheca), Eduard Trippel (Alemanha) e Shoichiro Mukai (Japão). Na semi, Bettoni foi imobilizado por Kenta Nagasawa, do Japão, que terminou campeão do Grand Slam de Tóquio. Na disputa de bronze, Bettoni abriu dois waza-aris de vantagem, imobilizou Margiani, que conseguiu reverter e imobilizar o brasileiro até o ippon para ficar com a medalha.
 
Victor Penalber (81kg) e Eduardo Yudi Santos (81kg) também lutaram neste domingo, mas não chegaram a disputar medalhas. Yudi ainda ficou em sétimo lugar depois de vencer duas lutas - João Martinho (POR) e Takeshi Sasaki (JPN), mas caiu nas quartas e na repescagem.
 
A próxima e última competição da seleção no Circuito Mundial será o World Masters de São Petersburgo, na Rússia, entre os dias 15 e 17 de dezembro. Apenas os 16 melhores judocas ranqueados em cada categoria participam dessa competição.
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Curta - EA no Facebook