33º 10 KM Tribuna FM-Unilus acontece neste domingo

Paul Kipkemoi / Foto: Vanessa RodriguesPaul Kipkemoi / Foto: Vanessa Rodrigues

São Paulo - Neste domingo, dia 20, as ruas de Santos terão um colorido e animação a mais com milhares de corredores e caminhantes completando o percurso, do Centro até a Praça das Bandeiras, na Praia do Gonzaga.
 
A maior corrida de rua do País na distância conta com quatro tipos de públicos, os atletas de elite, incluindo corredores africanos, os participantes em busca de marcas pessoais, o pessoal que participa nos famosos pelotões, uma grande tradição no evento, e os caminhantes.
 
A prova terá largadas “em ondas”, ou seja, divididas em vários horários, para facilitar o fluxo. Os cadeirantes competidores, cadeirantes com um condutor, deficientes físicos e visuais são os primeiros a competir, às 7h50. A elite A tem início às 7h58 e dois minutos depois, o Pelotão da Igualdade. Os atletas da elite A masculina, do Pelotão Premium e da elite B começam a correr às 8h13. Na sequência virão as largadas amadoras, às 8h15, às 8h35 e 8h45, essa última também com cadeirantes com um ou múltiplos condutores e os caminhantes.
 
Um dos grandes atrativos da corrida é o percurso, totalmente plano, ao nível do mar, com grandes retas, propício para marcas pessoais. Os atletas de elite correm motivados pela premiação, com R$ 24 mil aos vencedores, além da chance de mais R$ 5 mil de bônus em caso de quebra de recorde. Os melhores tempos já registrados até hoje são de dois quenianos – 27min45s de Edwin Kipsang Rotich, em 2013, e 30min57s, de Paskália Kipkoech, um ano antes.
 
Na disputa pela vitória, o atual bicampeão Paul Kipkorir Kipkemoi, do Quênia, volta a Santos como grande estrela. Além dele, o continente africano terá mais seis representantes na prova, no masculino e feminino. Também estarão na disputa pelas vitórias Mejam Reginald Lucian, da Tanzânia, Gudima Kebeta Geleta, da Etiópia, e Maxwell Kortek Rotich, de Uganda, entre os homens, além da etíope Meseret Gezahegn Merine, da tanzaniana Anjelina John Joseph Yumba e da queniana Christine Chepkemei.
 
Os brasileiros estarão bem representados com Altobeli dos Santos Silva, vice no ano passado, e Solonei Rocha da Silva, melhor do País em 2014, em terceiro lugar e vindo da vitória na Maratona de São Paulo. No feminino, Marcela Cristina Gomez Cordeiro é argentina, mas mora no Brasil há nove anos. Em sua primeira participação na prova, em 2016, foi a nona colocada e ano passado garantiu o vice-campeonato.
 
Outro grande destaque da prova é a participação popular no percurso, seja com os tradicionais pelotões, grupos de atletas uniformizados formados por academias, empresas, associações, ou na torcida, sobretudo no trecho final. Nesse ano, as maiores equipes são a Cesari, com 581 participantes, e a UP! Fitness Academia, com 449. “A expectativa é de outra grande festa, uma prova muito forte na disputa pelas vitórias e muita animação entre os amadores”, destaca o diretor-presidente de A Tribuna, Marcos Clemente Santini.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook