Equipe gaúcha quer quebrar todos os recordes no Revezamento Volta à Ilha

Equipe gaúcha espera conquistar feito inédito no Revezamento Volta à Ilha / Foto: Christian Mendes/Foco RadicalEquipe gaúcha espera conquistar feito inédito no Revezamento Volta à Ilha / Foto: Christian Mendes/Foco Radical

Santa Catarina - A edição 2018 do Revezamento Volta à Ilha está chegando no dia 7 de abril. As equipes precisam demonstrar em Florianópolis todo o talento, resistência e estratégias traçadas durante um ano inteiro.
 
Entre as 400 equipes participantes tem uma que pretende superar os adversários, e ainda por cima pulverizar os recordes da prova. De Porto Alegre vem a Companhia dos Cavalos 361, time participante em três categorias. Nas duplas, Aberta e Veterana.
 
Se cumprir com seu objetivo, a Companhia dos Cavalos será a dona de outro grande feito. Caso fique em primeiro nas disputas em que estará presente, será a primeira vez em 23 anos de história do Revezamento Volta à Ilha que uma equipe terá vencido três categorias em uma única edição. "Nosso objetivo é esse", avisou diretor técnico e fundador da Companhia dos Cavalos, Cleimar Rodrigo Tomasell.
 
Nas duplas o time gaúcho, formado por Ernane de Souza e o Elson Gracioli, vai atrás do quarto título, o segundo com ambos representando a Cia. dos Cavalos, além de defender o troféu de campeão do ano passado, com direito ao melhor tempo da prova, concluída em 9 horas 49 minutos e 50 segundos. "Fomos a única dupla a ficar entre os seis ou sete no geral contando as equipes da elite", comemorou Cleimar.
 
Outro desafio para o time do Rio Grande do Sul será na categoria Aberta. Em 2016, o vice-campeonato foi lamentado por causa de um problema de saúde com um dos atletas. "Perdemos 20 minutos, pois um dos nossos corredores desmaiou e ficamos em segundo", explica. No ano passado eles não disputaram nesta, que é a categoria principal, mas em 2018, Tomaselli espera que tudo seja diferente com um retorno forte a Florianópolis para recuperar o título conquistado em 2015.
 
O terceiro trunfo na manga da Cia. dos Cavalos está na Veterana, para atletas com mais de 50 anos, recordistas da prova, com 10h41m, feito de três edições atrás e ainda não superado. "Vamos com uma equipe muito forte também com os nossos veteranos", prometeu Tomaselli.
 
Com 140 km, a prova é dividida em 18 trechos com os mais distintos níveis, tipos de solo e altimetria, passando por praias, trilhas, asfalto, morros e dunas. Como sempre, a divisão das equipes de acordo com as aptidões de cada atleta é fundamental para o sucesso na competição.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook