Corrida da Mulher revela histórias de superação

No Dia Internacional da Mulher, participantes da prova, que acontece na Lagoa Rodrigo de Freitas, no dia 19 de Março, contam como o esporte mudou suas vidas / Foto: Cláudio Torós​No Dia Internacional da Mulher, participantes da prova, que acontece na Lagoa Rodrigo de Freitas, no dia 19 de Março, contam como o esporte mudou suas vidas / Foto: Cláudio Torós​

São Paulo - O Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março, é importantíssimo para que lembremos de toda a luta do público feminino, ao longo dos anos, por melhores condições de vida e trabalho. Pela igualdade de direitos.
 
Uma das mais tradicionais provas do Rio de Janeiro - que acontece justamente neste mês, mais precisamente, no dia 19, na Lagoa Rodrigo de Freitas -, a Corrida da Mulher CAIXA traz, nesta data tão especial, histórias de batalhadoras que usam o esporte para superar as adversidades do dia a dia e que mostram a força das mulheres.
 
Moradora de Niterói, Eliane Matuck (52) começou a correr há 20 anos, quando levava o filho à escolinha de futebol, na praia. Depois de algum tempo, começou a correr no asfalto e, ao cruzar com um professor da academia que frequentava, aceitou o convite para contratá-lo como seu treinador, a fim de melhorar o desempenho. De lá para cá, são muitas provas, tendo, inclusive, conquistado o quinto lugar geral na Corrida das Academias Caixa de 2016.
 
“Treino duro, mas amo corrida. É minha  terapia. É o momento em que organizo tudo na minha mente, meu dia começa melhor. Se viajo, sempre procuro saber se tem lugar para correr. É um vício mesmo (risos). Sempre procuro treinar e melhorar, para não parar no tempo e não deixar o corpo acomodar. Por isso, subir ao pódio em quinto geral feminino, ao lado de meninas bem mais novas, é uma vitória enorme para mim.”, conta Eliane.
 
Para Elibeth Duclos (56), a corrida de rua desempenhou um papel importante na superação de um drama. Moradora de Oswaldo Cruz, ela perdeu o filho há pouco mais de um ano. E encontrou na corrida a motivação para seguir em frente.
 
“Nunca acreditei que um dia correria, pois sofro de artrose no joelho e na lombar. Tive um filhinho especial e precisava sempre pegá-lo no colo, o que agravou essa situação. Há um ano e sete meses, ele partiu. Hoje, com a prática da atividade, superei o que aconteceu e estou correndo cada vez mais. Corri uma prova de 10km outro dia e fiquei muito feliz. Melhorei a autoestima, emagreci... Estou com ótima saúde! E estarei nesta corrida maravilhosa no próximo dia 19”, comentou.
 
Sobre a Corrida da Mulher - O evento, que faz parte das comemorações pelo Dia Internacional da Mulher, deve reunir cerca de duas mil atletas. As guerreiras das corridas de rua vão se aventurar por um percurso de 7,5 km num dos cartões postais da Cidade Maravilhosa. As inscrições estão abertas e custam R$ 100,00. Quem quiser participar pode se inscrever através do site corridadamulher.com.br. O período de inscrições vai até o dia 10 de março ou até as vagas se esgotarem.
 
Com percurso de 7,5 km, a prova será realizada às 8h, na Lagoa Rodrigo de Freitas, Zona Sul do Rio de Janeiro. A largada será realizada na altura do Corte do Cantagalo. Participantes que desejam apenas caminhar também poderão participar da prova. As mulheres que participarem do evento terão à disposição massoterapia, alongamento, hidratação e alimentação. Todas as participantes que completarem a prova ganharão uma medalha exclusiva. As cinco primeiras colocadas no geral ainda levarão troféus. Além disso, haverá premiação para as três primeiras equipes com o maior número de inscritas (empresas, colégios, universidades, academias, personal trainer, grupo de corrida etc).
 
As atletas que se inscreverem receberão Bag (Sacola de kit), Viseira corredora em Dry e Camiseta Poliamida Dry.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook