Shimano Sports Team dominam pódio masculino em Goiânia

Pódio da super elite masculina na Taça Brasil XCO / Foto: DivulgaçãoPódio da super elite masculina na Taça Brasil XCO / Foto: Divulgação

São Paulo - Os ciclistas Shimano mostraram sua força na edição de 2018 da Taça Brasil de XCO, realizada no Paço Municipal de Goiânia (GO). Ao todo, oito entre os dez primeiros colocados da competição, que subiram no pódio neste domingo (24), fazem parte do time de atletas da marca.
 
Guilherme Muller e Rubinho Valeriano (ambos Sense Factory Racing) destacaram-se, ao terminarem em segundo e terceiro lugares, logo atrás do campeão Luiz Cocuzzi. Completaram o top 5, Lukas Kaufmann (Cannondale Brasil Racing) e José Gabriel Marques (Team Groove XCO), na quarta e quinta posições, respectivamente.
 
Sherman Trezza (Cannondale Brasil Racing), em sexto, Mario Veríssimo e Kennedi Lago (Squadra Oggi), em sétimo e oitavo, e Mario Couto (Sense Factory Racing), na décima posição completaram o top 10 representando a marca na Taça Brasil de XCO, que teve ainda Bruno Lemes em nono lugar na prova realizada na pista do Laboratório, com extensão de 5,1 km em um total de seis voltas completadas. "Fico feliz com meu desempenho, já que eu estava no estágio final de uma gripe e a pista era muito exigente, com um calor bem forte no início da tarde em Goiânia", avaliou Guilherme Muller. 
 
"Me senti bem durante a corrida e no início me destaquei ao lado do Luiz Cocuzzi e do José Gabriel. Abrimos a segunda volta juntos e na sequência a disputa ficou polarizada entre Cocuzzi e eu, depois que o Zé ficou um pouquinho para trás em uma subida mais longa da pista. Acelerei tudo o que dava, e tive de administrar em relação aos adversários que vinham atrás, enquanto tentava não perder contato com o líder e campeão", completou Muller, ciclista que tem sua bike equipada com o grupo Shimano XTR Di2 de transmissão de marchas eletrônica.
 
A Taça Brasil de XCO foi mais uma prova válida pelo Ciclo Olímpico de Tóquio 2020 no mountain bike, que iniciou-se em maio de 2018 e tem duração de exatos dois anos. A competição realizada no Paço Municipal da capital goiana ofertou 30 pontos aos campeões das elites nos rankings UCI (União Ciclística Internacional), olímpico e mundial, por ser classificada como classe 2. 
 
Pan-Americano de Triathlon - O triatleta paulista Ricardo Colucci (Sesi/Shimano) disputou neste sábado (23) o Campeonato Pan-Americano de Triathlon de 2018 na distância standard: 1,5 km de natação, 40 km de ciclismo e 10 km de corrida. Colucci concluiu sua participação em terceiro lugar, atrás do brasileiro Manoel Messias, o campeão, e do mexicano Crisanto Grajales, o segundo colocado. A prova somou pontos para o ranking olímpico dos Jogos de Tóquio 2020 da modalidade.
 
No início da prova, formou-se um grande grupo na natação sem grandes quebras. No ciclismo, o pelotão estava recheado, com cerca de 30 atletas. "No meio do percurso da bike, vi uma oportunidade de abrir uma fuga e tentei fazer o melhor possível. Fui pra frente, fiz muita força, abri mais de um minuto em relação ao grupo, o que me ajudou a sustentar o início da corrida", destacou Colucci, triatleta que tem sua bike equipada com o grupo eletrônico Dura-Ace Di2, além de rodas da marca PRO Bike-gear.
 
"Porém, com percurso repleto de subidas e retornos, tive dificuldade devido às pernas pesadas que foram muito exigidas no ciclismo. Os melhores corredores me alcançaram. Corremos juntos os últimos 3 km, porém no sprint final meu corpo não respondeu como de costume e finalizei a prova na terceira colocação, o que rendeu pontos valiosos para este início de campanha olímpica. Sei que a corrida para Tóquio 2020 é uma estrada bastante longa, mas acredito que o primeiro passo foi concluído com êxito aqui em Brasília”, concluiu Colucci.
 
Desafio Blumenau de MTB -  Ricardo Pscheidt (Trek/Shimano/Giro 29) garantiu neste domingo mais um titulo na temporada, ao vencer o Desafio Blumenau de MTB, em Santa Catarina. O ciclista de mountain bike do Shimano Sports Team confirmou seu favoritismo ao superar Valmor Hausmann e subir no lugar mais alto do pódio, após 70 km de pedal, com altimetria acumulada de 1.300 m.
 
Novidades Shimano - Em 2018, a Shimano fez o lançamento do tradicional grupo de ciclismo de estrada 105 R7000, totalmente remodelado: são novas tecnologias herdadas do Dura-Ace, alavancas de STI adequadas para mãos menores (de mulheres por exemplo) e freio a disco hidráulico - finalmente regulamentado pela Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC). Vale destacar que o ciclismo de estrada é uma modalidade bastante praticada por atletas de MTB, como complemento aos treinos.
 
Também neste ano, a marca lançou o XTR M9100 e atendeu o pedido dos fãs com a configuração de 12 velocidades, trazendo muitas outras inovações. O grupo apresenta um cassete totalmente inovador com pinhões de amplo alcance de 10-45D ou 10-51D, freios com 2 ou 4 pistões, e um novo cubo com a nova tecnologia Shimano Micro Spline. Um novo projeto de configuração de freios e alavancas, que permite ao ciclista posicionar seus comandos, incluindo a alavanca de canote retrátil de selim “dropper post” XTR, em uma situação otimizada para máximo conforto e acionamento rápido.
 
Veja Também: 
 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook