Brasileiros ficam com os títulos da Copa América de Downhill

Gabriel Giovannini surpreendeu o tetracampeão mundial e levou a melhor em São Roque. Bruna Ulrich foi a vencedora no feminino / Foto: Léo Shibuya/MBraga ComunicaçãoGabriel Giovannini surpreendeu o tetracampeão mundial e levou a melhor em São Roque. Bruna Ulrich foi a vencedora no feminino / Foto: Léo Shibuya/MBraga Comunicação

São Paulo – Os pilotos brasileiros foram os destaques na Copa América de Downhill 4X 2018, competição realizada na manhã do último domingo, dia 21 de janeiro, no Ski Mountain Park, em São Roque (SP). Gabriel Giovannini, de Indaiatuba (SP), e Bruna Ulrich, de Ibirama (SC), foram os grandes vencedores da competição deste ano, que mais uma vez abriu o calendário nacional do ciclismo radical. Ambos escreveram seus nomes na história da prova, que chegou à décima edição.
 
Na bateria final do masculino, Gabriel venceu ao completar a pista de cerca de 600 metros com o tempo de 47seg829, superando por pouco o tcheco Tomas Slavic, tetracampeão mundial da modalidade, com 47seg897. Renato Rezende, atleta olímpico, terminou em terceiro, 48seg554, e Kaique Milani, campeão brasileiro, em quarto. 
 
Entre as mulheres, Bruna, que ficou dois anos sem competir em razão de uma contusão, venceu sem dificuldade com o tempo de 57seg103. Patrícia Loureiro foi a vice com 1min05seg309, seguida por Mariana Lopes, com 1min08seg931, e Julia Cruz, com 1min09seg420. A tricampeã Júlia Alves acabou caindo e saiu da prova.
 
A expectativa de baterias emocionantes, motivadas pelo percurso mais curto e rápido, acabou se confirmando neste ano. Desde os treinos, muitos pilotos enfrentaram o novo traçado com 13 obstáculos sem medo, proporcionando uma das mais disputadas edições no masculino. 
 
A bateria final foi uma boa prova disso, reunindo muitas feras nacionais e o tetracampeão mundial. Gabriel, terceiro no ano passado, soube aproveitar o momento certo para assumir a ponta e segurar a vitória mesmo com a pressão do tcheco.
 
Gabriel, de 25 anos, não conteve as lágrimas após a conquista.  “Os caras eram mais fortes que eu na largada. Eles se embolaram e dei uma escapada. No final vi ele perto, mas sabia que neste dia o título seria meu. Treinei muito em dezembro para poder vir aqui  e vencer. Estou muito feliz pela conquista, ainda mais com tanta gente boa, o que valoriza meu título”, declarou.
 
O vice Tomas, de 30 anos, parabenizou o evento e o desempenho do brasileiro. “Estou muito feliz por ter vindo aqui. Gostei demais de tudo e o campeão está de parabéns, pois soube aproveitar a chance e segurou a vitória até a linha de chegada”, destacou.
 
Domínio de Bruna - A disputa do feminino na Copa América de Downhill 4X 2018 teve um grande nome: a catarinense Bruna Ulrich. A atleta retornou ao evento depois de se recuperar de uma fratura no tornozelo para vencer com tranqüilidade, sendo a única a andar abaixo de 1 minuto. Na bateria final, colocou cerca de oito segundos para a segunda colocada. 
 
“Deu tudo certo neste ano. Achei que não voltaria para o esporte. Mas o importante é que consegui superar meus medos. Sempre ficamos tensos, mas do jeito que foi muito bom. Estou realmente feliz por tudo hoje e foi fruto de muito treino”, declarou a campeã, que tem quatro medalhas de bronze em Pan-Americanos de Ciclismo.
 
O evento surgiu em 2002 e foi disputado até 2006, retornando em 2014 com a mesma força. Ao longo das dez edições realizadas, os brasileiros têm total supremacia sobre os estrangeiros, com oito vitórias e apenas duas derrotas no masculino. Robson Urubu Santos é o maior vencedor, com três conquistas. No feminino, que começou em 2014, Júlia Santos é o destaque, com três vitórias em quatro edições.
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 

 
Mascotes

Curta - EA no Facebook