Top 10 na Bélgica embala Flavia Oliveira para desafio do fim de semana

Flavia Oliveira em ação  / Foto: Paul Hinninck / DivulgaçãoFlavia Oliveira em ação / Foto: Paul Hinninck / Divulgação

São Paulo - A ciclista Flavia Oliveira (Specialized/Shimano), da equipe Lares-Waowdeals Women Cycling Team, fez bonito na prova belga La Flèche Wallonne, realizada nesta quarta-feira (19), ao conquistar o décimo lugar entre mais de 130 atletas na competição europeia. Resultado que dá confiança a Flavinha para seu próximo desafio, a Liège-Bastogne-Liège Femmes, no domingo (23), com 135,5 km entre as cidades de Bastogne e Ans, também na Bélgica.
 
Mesmo com as condições adversas, Flavia manteve-se entre as primeiras colocadas durante toda a prova, até que houve a definição nos 10 km finais. Foram 120 quilômetros de percurso, passando pelo tão temido Mur de Huy, a subida mais difícil da prova, que chega a 9,6% de inclinação. A vitória foi de Anna Van Breggen (HOL), da equipe Boels Dolmans Cyclingteam, seguida pela sua companheira Elizabeth Deignan (GBR), e de Katarzyna Niewiadoma (POL), integrante da WM3 Pro Cycling.
 
"A corrida foi bem dura, com muito frio e vento. A equipe da atleta campeã controlou o ritmo, sempre com quatro ciclistas no pelotão da frente. Em uma das fugas estive com uma das minhas companheiras, então o trabalho foi melhor. Sinto que está melhorando nosso jogo de equipe na Lares-Waowdeals, mas ainda abaixo das adversárias. Realmente não me senti bem por causa do frio e, faltando oito quilômetros para o final no morro da penúltima subida, a Anna Van Der Breggen assumiu a liderança no seu ataque decisivo", ponderou Flavinha, que tem sua bike equipada com o grupo Shimano Dura-Ace Di2 de troca de marchas eletrônica.
 
Em relação a 2016, a melhora de Flavinha foi significativa, após ter terminado a prova belga apenas na 48ª posição. "Estou muito feliz com o resultado, porque sinto a evolução constante. Tenho que estar focada e seguir bem o planejamento da equipe e do meu treinador nas próximas competições. O trabalho continua e pude ver que melhorei muito na La Flèche Wallonne comparando com o ano passado. Meu objetivo era tentar um top 5, mas no final faltou um pouco de perna. Paguei o preço de ter me desgastado bastante antes de chegar nas subidas finais", avaliou. 
 
 

Veja Também: 

 

 
1

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook