Wellyda conquista terceira medalha do ciclismo no Sul-Americano

Wellyda comemora o bronze  / Foto: Rafael Bello/COBWellyda comemora o bronze / Foto: Rafael Bello/COB

Bolívia - A equipe brasileira de ciclismo voltou a brilhar no Velódromo nesta sexta-feira, 1º de junho, e comemorou sua terceira medalha nos Jogos Sul-Americanos de Cochabamba 2018. O resultado foi alcançado pela jovem ciclista Wellyda Rodrigues, de apenas 22 anos, que conquistou a medalha de bronze na prova Omnium.
 
Com quatro corridas em sua programação, a prova Omnium é uma das disputas mais complexas realizadas no Velódromo. Todas as quatro corridas (Scratch, Tempo Race, Eliminação e Prova Por Pontos) são disputadas no mesmo dia. O atleta que somar o maior número de pontos na classificação acumulada é o campeão.
 
Wellyda iniciou sua participação pela manhã com dois sextos lugares na Scratch e Tempo Race. As duas últimas e decisivas corridas foram realizadas no início da noite.  Na prova de Eliminação, a brasileira voltou a ficar com a sexta posição, entrando na disputa final disposta a arriscar uma tática audaciosa e extremamente agressiva.
 
Após controlar bem a corrida e sabendo que precisaria acumular pontos na chegada final, Wellyda se posicionou entre as primeiras colocadas e nos metros finais surpreendeu as adversárias com uma arrancada incrível para vencer a Prova Por Pontos e comemorar a inédita medalha de bronze para o Brasil na Omnium Feminina.
 
No acumulado, Wellyda Rodrigues ficou com 133 pontos, enquanto a argentina Irma Greve somou 153 pontos e conquistou a medalha de ouro. A colombiana Yeny Colmenares ficou com a prata marcando 152 pontos.
 
“Sem dúvidas esse é um resultado que me deixa muito contente. Fico feliz de poder estar incluída nesse novo projeto da confederação em parceria com o COB para evoluir cada vez mais o nosso ciclismo. É bastante gratificante poder contar com a estrutura que está sendo oferecida durante os nossos treinamentos no Velódromo do Rio e o espelho desse trabalho está sendo visto aqui na Bolívia. Já conseguimos três medalhas e ainda temos chances de ampliar essa quantidade até o final dos Jogos”, declarou Wellyda.
 
Entre as demais participações brasileiras desta sexta, outras duas brasileiras foram exemplos de raça e persistência. Gabriela Yumi e Carolina Barbosa disputaram a prova de Velocidade Individual e, apesar do alto nível das adversárias, ambas conseguiram chegar até as quartas de finais.
 
Veja Também: 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook