Campeão em Santiago, canoísta baiano espera seguir os passos de Isaquias

Diego Nascimento busca o mesmo sucesso do conterrâneo / Foto: Wander Roberto/Exemplus/COBDiego Nascimento busca o mesmo sucesso do conterrâneo / Foto: Wander Roberto/Exemplus/COB

Chile - Embalada pelas medalhas de Isaquias Queiróz nos Jogos Rio 2016, uma nova geração de canoístas vem surgindo no país. E um dos destaques entres os novos nomes da modalidade na canoa é Diego Nascimento, que está em Santiago disputando sua primeira grande competição internacional, os Jogos Sul-americanos da Juventude.
 
Neste domingo, dia 8, o baiano de Itacaré confirmou seu potencial e conquistou a medalha de ouro do C1. A competição é preparatória para os Jogos Olímpico da Juventude do ano que vem, em Buenos Aires, e acontece em um sistema diferente do habitual. São dois atletas por prova, que competem entre si em um circuito de 390m em forma de número 8. Para Diego, essa forma de disputa é mais difícil do que o convencional por causa das curvas.
 
O baiano de 15 anos espera seguir os passos do conterrâneo Isaquias, natural de Ubaitaba (BA), que antes de chegar às três medalhas olímpicas no Rio, disputou, em 2010, os Jogos Olímpicos da Juventude, em Cingapura. “Isaquias é uma inspiração para mim. Ele é um amigo e me aconselhou a ter força e cabeça. Até hoje tenho uma camisa que ele me deu em 2015 e está novinha”, contou Diego após a disputa da semifinal, no sábado, dia 8. “As medalhas olímpicas do Isaquias me deram muito mais confiança. A canoagem ficou mais conhecida. Foi muito emocionante. Parecia que estava competindo junto com ele”, destacou Diego.
 
A Bahia vai se consolidando a cada dia como o estado que mais revela talentos para a canoagem nacional. O segredo? Para Diego, além de treinos duros, é um só: “é a comida, o feijão”, brincou a nova revelação do esporte nacional. Diego começou a remar como uma brincadeira entre amigos, aos seis anos, e não parou mais. Hoje, treina na Associação de Canoagem de Itacaré.
 
Na decisão pelo ouro Diego enfrentou o argentino Ezequiel Lukac. Além de Diego, outros jovens baianos vem despontando na canoagem brasileira, entre eles Savio Santana e Helton da Silva, que no último Mundial Jr. ficaram entre os 15 melhores do mundo.
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook