Pinheiros joga duas vezes no Nordeste pela recuperação no NBB

Time paulista enfrenta o Vitória na noite desta quinta-feira (18) em Salvador e na tarde de sábado (20) joga com o Cearense em Fortaleza / Foto: Ricardo Bufolin/ECPTime paulista enfrenta o Vitória na noite desta quinta-feira (18) em Salvador e na tarde de sábado (20) joga com o Cearense em Fortaleza / Foto: Ricardo Bufolin/ECP

São Paulo - Em menos de 48 horas o Pinheiros faz dois jogos fora de casa em busca da reabilitação no NBB Caixa. Com o retrospecto de cinco, das nove vitórias, conquistadas na quadra do adversário, o Pinheiros mantém a esperança de quebrar a sequência de três derrotas, com triunfos sobre Universo Vitória, quinta-feira, dia 18 de janeiro, às 20h em Salvador, e Solar Cearense, sábado, dia 20, às 14h em Fortaleza.
 
O Pinheiros está na sexta posição e com uma sequência positiva pode retornar ao G4. Universo Vitória e Solar Cearense ocupam oitava e décima colocações, respectivamente, no campeonato liderado pelo Flamengo. O ala-pivô Toledo, o mais eficiente nos rebotes do jovem time pinheirense, recupera-se de fratura no tornozelo esquerdo e permanece fora, com possibilidade de retornar em 1º de fevereiro em casa, contra o Botafogo. 
 
O técnico Cesar Guidetti quer ver seu time com uma postura mais agressiva, atento na quadra do começo ao fim da partida. “É uma questão de concentração, adotar preparação mental para iniciar o jogo com intensidade. Oscilar é natural em um campeonato longo e equilibrado como o NBB, mas precisamos superar o momento negativo, não apenas com resultado, mas com desempenho convincente. Temos um histórico positivo fora de casa. Vamos aproveitar”, disse o treinador do Pinheiros.
 
O ala Holloway, cestinha do Pinheiros com média de 16,4 pontos por jogo, tem a mesma opinião do treinador. “Começamos o último jogo contra o Minas meio devagar. Precisamos ser mais fortes desde o início. Vamos melhorar. Tenho certeza”, projeta o jogador norte-americano.
 
O ala-pivô Arthur deseja que o time leve para os jogos no Nordeste a mesma postura adotada nos treinos da semana. “Não podemos ficar correndo atrás do placar o jogo inteiro. É muito desgastante. Temos de voltar a controlar os jogos como fizemos no primeiro turno. Treinamos a semana toda com entusiasmo e vamos levar isso para o jogo. O Pinheiros está acostumado a ganhar fora de casa”, conclui o atleta de 27 anos.
 
Veja Também: 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Curta - EA no Facebook