Thiago Braz, Almir Junior, Tori Franklin, atrações das provas de salto do GP Brasil Caixa

Thiago Braz, campeão olímpico / Foto: Wagner Carmo/CBAtThiago Braz, campeão olímpico / Foto: Wagner Carmo/CBAt

São Paulo - O Grande Prêmio Brasil Caixa de Atletismo, sétima etapa do IAAF World Challenge 2018, tem novos destaques confirmados para a competição do dia 8 de julho na pista do Centro Nacional de Desenvolvimento do Atletismo (CNDA), da Confederação Brasileira de Atletismo, na cidade de Bragança Paulista (SP).
 
Nas provas de saltos verticais e horizontais, destacam-se os brasileiros Thiago Braz da Silva e Almir Cunha dos Santos, o Almir Junior, e a norte-americana Tori Franklin. Thiago Braz (Pinheiros) é campeão olímpico do Rio e 4º colocado no Ranking Indoor de 2018, com 5,90 m. Ele escreveu seu nome na história no dia 15 de agosto de 2016 ao saltar 6,03 m, no Estádio do Engenhão. Além da medalha de ouro, quebrou os recordes brasileiro, sul-americano e olímpico da prova.
 
Ele enfrentará Ernest Obiena (Filipinas) tem 5,51 m e Augusto Dutra (Abra Bragantina) tem 5,50 m, feitos este ano na temporada ao ar livre. Outro tradicional adversário é o argentino Germán Chiaraviglio, que tem 5,75 m como recorde pessoal e é vice-campeão do PAN de Toronto 2015.
 
No triplo, Almir Junior (Sogipa), vice-campeão mundial indoor em Birmingham, na Grã-Bretanha, ocupa a terceira colocação no Ranking Mundial da IAAF, com 17,53 m (0.3). Na prova, está o norte-americano Chris Carter, 13º em 2018, com 17,18 m (1.6). Outro jovem promissor é Miguel van Assen, do Suriname, atual campeão sul-americano com 16,94 m.
 
No salto triplo feminino, a norte-americana Tori Franklin aparece como uma grande atração. Ela é a número 1 do mundo, com 14,84 m (0.0), marca obtida no dia 12 de maio, em Baie Mahault, na França. A dominicana Ana Lucia Tima ocupa a 14ª colocação no ranking do ano, com 14,22 m (-0.8), enquanto a cubana Liadagmis Povea é a 15ª com 14,21 m (0.0). Na carreira, Liadagmis já saltou 14,56 m (1.8), em 2016.
 
No salto em altura feminino, a norte-americana Elizabeth Patterson tem o melhor ranking, em 35º lugar, com 1,89 m. Na carreira, tem 1,94 m, obtido em Torrance (USA), em 2017. Já a jamaicana Kimberly Williamson saltou este ano 1,80 m, mas tem o recorde pessoal de 1,91 m, alcançado em 2017. A brasileira Valdileia Martins (Orcampi Unimed) está no grupo e tem 1,85 m como o melhor deste ano.
 
O Grande Prêmio Brasil, mais importante Meeting do Atletismo latino-americano, tem um apoio exclusivo devido a sua importância: o Programa Caixa de Apoio ao GP Brasil Caixa, Patrocinadora Oficial do Atletismo Brasileiro.
 
O Programa Horário da competição prevê a disputa de 18 provas, a partir das 13:55, sendo que duas – 100 m para deficientes masculino e feminino – são de exibição.
 
Mais informações no site do evento:
http://www.cbat.org.br/competicoes/gp_brasil/2018/default.asp
 
Veja Também: 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook