Gaúcho e paulista dividem o ouro no salto em altura dos Jogos Escolares

João Vitor Almeida, de Bagé, e Cauan Santana, de Piracicaba, empataram em todos os critérios de desempate / Foto: Washington Alves/Exemplus/COBJoão Vitor Almeida, de Bagé, e Cauan Santana, de Piracicaba, empataram em todos os critérios de desempate / Foto: Washington Alves/Exemplus/COB

Curitiba - Dois atletas dividiram o alto do pódio no salto em altura masculino dos Jogos Escolares da Juventude Curitiba 2017. Nesta sexta-feira, dia 15, na pista da UFPR, João Vitor Almeida, da Escola Estadual Félix Contreras Rodrigues, de Bagé (RS) e Cauan Gomes Santana, da Escola Estadual Dr Luiz Gonzaga, de Piracicaba (SP), empataram em todos os critérios de desempate e dividiram a medalha de ouro da competição, com a marca de 1,76m. O bronze foi para Thiago Bezerra, do Colégio Militar de Brasília (DF), com 1,73m.
 
Apesar do empate, João Vitor e Cauan tem histórias bem diferentes no esporte. João Vitor treina há quatro anos a modalidade enquanto Cauan conheceu o salto em altura há apenas três meses. Ele ainda está aprendendo a saltar de costas para o sarrafo, mas saltar de tesoura não o impediu de alcançar a primeira colocação.
 
“É uma técnica que eu ainda não domino, por isso nem tentei saltar de costas. Treino há pouco tempo, mas me empenho bastante e acho que esse foi o diferencial. Foi muito da hora ganhar esse título”, disse Cauan.
 
O gaúcho João Vitor ainda precisa melhorar alguns detalhes no seu salto, mas sua técnica é bem superior ao do rival. No entanto, João Vitor não treina em um lugar adequado. Sua professora de educação física da escola, Grisel Deamice que o ensinou a saltar. Somente nos último mês que ele passou a treinar na pista de atletismo do quartel militar de Bagé.
 
“É um bom local para treinar, mas não tem piso sintético, é de pó de brita mesmo. Participei de uma competição no quartel contra os militares e, apesar de novo, fiquei em primeiro lugar. Ganhei de um sargento e dois soldados. Essa foi na verdade a minha primeira vitória em competição, porque nos regionais aqui do Rio Grande do Sul eu sempre ficava em segundo lugar. Mas hoje foi o meu dia”, alegra-se o jovem de 14 anos, que disputou a sua primeira edição dos Jogos Escolares.
 
No estadual, João Vitor ficou atrás de Nilton Augusto Sulzbach, que terminou a prova em sexto lugar e foi aos prantos quando não conseguiu transpor os 1,73m. Em uma cena emocionante, Nilton não segurou as lágrimas e foi acalmado por João Vitor, sério candidato ao troféu fair play da competição. “Você fez o seu melhor. Calma, não chora. Outras competições virão. Ganhar e perder faz parte do esporte”, dizia João Vitor ao pé do ouvido do rival e amigo.
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook