Luiz Alberto de Araújo, Fernando Ferreira e Fernanda Borges estreiam no Mundial

Integrantes da B3 Atletismo disputam o decatlo, o salto em altura e o lançamento do disco em Londres nesta sexta-feira (11/8/2017) / Foto: Osvaldo F./B3 AtletismoIntegrantes da B3 Atletismo disputam o decatlo, o salto em altura e o lançamento do disco em Londres nesta sexta-feira (11/8/2017) / Foto: Osvaldo F./B3 Atletismo

Londres - Mais três integrantes da B3 Atletismo entram na pista do Estádio Rainha Elizabeth II para a estreia no Mundial de Londres nesta sexta-feira (11/8/2017). Luiz Alberto de Araújo faz o primeiro dia de provas do decatlo, a partir das 6 horas (de Brasília); Fernando Ferreira disputa a qualificação do salto em altura, às 7h15, e Fernanda Borges compete no Grupo B da qualificatória do lançamento do disco, às 7h35.
 
Luiz Alberto de Araújo, treinado por Edemar Alves, que foi 10º colocado no decatlo da Olimpíada do Rio/2016 (fez 8.315 pontos, recorde pessoal), volta a competir no estádio londrino - ele esteve nos Jogos de 2012, quando terminou na 19ª posição. "Quero levar lembranças melhores", afirma o atleta de 30 anos, nascido em Artur Nogueira (SP).
 
O decatlo, prova dos "super-homens", tem dois dias de competição. No primeiro, os atletas competem nos 100 m, salto em distância, arremesso do peso, salto em altura e 400 m. "Eu sempre enfatizo que o primeiro dia é muito importante para dar uma continuidade legal no segundo dia, que é quando o decatlo realmente começa, já que as provas são muito técnicas", explica Luiz - a prova terminará, no sábado, com a disputa dos 110 m com barreiras, lançamento do disco, salto com vara, lançamento do dardo e 1.500 m.
 
Luiz sofreu uma lesão no quadril no fim de maio, quando competia em Götzis, na Áustria. Foram seis semanas de tratamento, voltando aos treinos gradativamente. Treinou normalmente no último mês antes do Mundial. "Quero fazer o meu melhor, espero realizar aquilo que eu treinei depois da minha recuperação da lesão - se eu conseguir, o resultado já vai ser muito bom."
 
Assim como Luiz Alberto, Fernanda é uma das atletas mais experientes em Mundiais - em Londres, disputa sua terceira edição. Ela foi a primeira atleta da B3 a conquistar o índice, com a marca de 62,29 m (o índice era 61,20 m), em março, logo na estreia na temporada. 
 
Para a lançadora treinada por João Paulo Alves da Cunha, o resultado foi uma "volta por cima". No ano passado, classificada para a Olimpíada do Rio, Fernanda sofreu com uma hérnia de disco e quase perdeu a competição. "Eu estava bem antes da hérnia de disco, então fiquei muito frustrada. Sofri a lesão 40 dias antes da Olimpíada, fazendo um agachamento. Perdi o Troféu Brasil e quase não competi na Olimpíada", recorda a gaúcha de 29 anos.
 
Em Londres há dez dias, Fernando segura a ansiedade para a estreia - Um dos jovens talentos da B3, Fernando Ferreira, de 22 anos, chegou em Londres no início de agosto e teve de segurar a ansiedade até a estreia. "Estou aqui já faz um tempo. Ao mesmo tempo que é difícil estar em uma das últimas provas, também é legal ficar na expectativa de como vai ser, ver o pessoal competindo. Mas eu fiquei tranquilo, fiz bons treinos, saltei, e expectativa é grande para chegar à final. É meu primeiro Mundial, o que é bem especial, então vou com tudo." 
 
Natural de Ribeirão Preto (SP), Fernando treina com José Antônio Rabaça desde 2013 e faz parte da B3 Atletismo desde 2015. Começou a temporada com a marca de 2,26 m como recorde pessoal. Em abril, igualou o resultado, e em 3 de junho, venceu o Grande Prêmio Brasil com 2,28 m. O índice para o Mundial veio no Desafio Brasil/Circuito Prata 3ª Etapa, em 1º de julho, quando alcançou os 2,30 m. 
 
Curiosamente, o dia em que Fernando alcançou a marca, em São Bernardo, tinha muito do clima londrino: garoa, vento e frio. "Já aconteceu isso comigo algumas vezes. No Sul-Americano Sub-23 (em 2014, no Uruguai) eu fiz 2,24 m e estava um frio absurdo, eu já fiz algumas marcas boas em climas ruins. Mesmo com o tempo assim, o atleta tem que se superar, dar um jeito de fazer o melhor."
 
Nesta quinta-feira, Vitória Rosa disputou a semifinal dos 200 metros e foi a 6ª colocada em sua série, com o tempo de 23s31. A jovem velocista retorna à pista no sábado, para a disputa da eliminatória do revezamento 4x100 m. 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook