Geisa Arcanjo termina em 9º no arremesso do peso no Mundial

Brasileira ficou fora da briga por medalhas no critério de desempate / Foto: Wagner Carmo/CBAtBrasileira ficou fora da briga por medalhas no critério de desempate / Foto: Wagner Carmo/CBAt

Londres - A paulista Geisa Arcanjo terminou a final do arremesso do peso em nono lugar no sexto dia de competições do Campeonato Mundial de Atletismo, que está sendo disputado no Estádio Olímpico de Londres. Ela entrou para a final com a 12ª marca e perdeu a vaga entre as oito que disputaram a medalha nesta quarta-feira (dia 9) apenas no critério de desempate.
 
Geisa, a chinesa Yang Gao e a cubana Yaniuvis López completaram a série dos primeiros três arremessos com 18,03 m. Yang e Yaniuvis continuaram porque tinham a segunda melhor marca em relação à brasileira, atleta do Pinheiros, orientada pelo cubano Justo Navarro.
 
“Claro que queria ficar entre as oito. Era o meu objetivo, mas não saio de Londres frustrada porque na qualificação fui a 12ª e na final fui a 9ª”, comentou. “Tenho certeza que tenho muito o que melhorar, vou em busca de meu recorde pessoal”, completou.
 
O pódio foi formado pela chinesa Lijiao Gong, com 19,94 m, pela húngara Anita Márton, com 19,49 m, e pela norte-americana Michelle Carter, com 19,14 m.
 
No salto em distância, a catarinense Eliane Martins comemorou muito a sua classificação para a final, marcada para as 15:10 desta sexta-feira (11) no horário de Brasília. Ela obteve a vaga na primeira tentativa ao saltar 6,46 m (1.0), garantindo a 12ª e última marca.
 
Ela reclamou da chuva e do frio. “Terminei a prova com os pés congelados, em uma situação em que eu particularmente não gosto de competir”, disse a atleta do Pinheiros, treinada por Tânia e Nélio Moura. “Este é o meu terceiro Mundial e é o primeiro em que vou à final. Tenho certeza de que posso melhorar minha marca e terminar entre as oito primeiras”, prosseguiu Eliane, que tem 6,72 m como recorde pessoal.
 
Na qualificação do lançamento do martelo, Allan Wolski e Wagner Domingos não passaram à final de sexta-feira. Os dois terminaram em 12º lugar de seus grupos. O paulistano Allan, do Pinheiros, treinado por Ricardo Barros, obteve a marca de 72,51 m, na terceira tentativa, depois de queimar as duas primeiras. “Foi um experiência muito boa estar pela primeira vez num Mundial e competir diante de um público tão grande. Infelizmente, acertei apenas o último lançamento”, lembrou o lançador.
 
Já Wagner, conhecido como Montanha, admitiu que errou, preocupado com a chuva. “Minha luva acabou escorregando, coisa que nunca acontece. Infelizmente, não tive uma boa atuação”, comentou o pernambucano, que defende a B3 Atletismo e é orientado por Vladmir Kevo, na Eslovênia, e por Jorge Marcos Rodgerio, no Brasil. Ele conseguiu a marca de 71,69 m.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

CEO da CBDN

Pedro Cavazzoni fala sobre PyeongChang 2018

Esportes de Neve

Victor Santos fala sobre o Cross Country

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook